"O mundo é feito de cores, sons e cheiros..."

TEATRO E SUAS ORIGENS

 

A origem do teatro remonta às primeiras sociedades primitivas que acreditavam que a dança imitativa trazia poderes sobrenaturais e controlava os fatos necessários à sobrevivência (fertilidade da terra, casa, sucesso nas batalhas, etc). Estas mesmas danças eram feitas para exorcizar os maus espíritos. Portanto, a conclusão de historiadores aponta que o teatro, em suas origem, possuía caráter ritualístico.

Com o desenvolvimento do domínio e o conhecimento do homem em relação aos fenômenos naturais, o teatro foi aos poucos deixando suas características ritualísticas, dando lugar às ações educativas. Em um estágio de maior desenvolvimento, o teatro passou a ser o lugar de representação de lendas relacionadas aos deuses e heróis.
 

A Arte de Representar

O teatro ou a arte de representar floresceu em terrenos sagrados à sombra dos templos, de todas as crenças e em toda as épocas, na Índia, Egito, Grécia, China, entre outras nações e nas igrejas da Idade Média. Foi a forma que o homem descobriu para manifestar seus sentimentos de amor, dor e ódio.
 

São quatro os principais gêneros dramáticos conhecidos:
 

A tragédia
Nascida na Grécia, segue três características: antiga, média e nova. É a representação viva das paixões e dos interesses humanos, tendo por fim a moralização de um povo ou de uma sociedade.
 

A comédia
Representa os ridículos da humanidade ou os maus costumes de uma sociedade e também segue três vertentes: a política, a alegórica e a moral.
 

A tragicomédia
É a transição da comédia para o drama. Representa personagens ilustres ou heróis, praticando atos irrisórios.
 

O drama (melodrama)
É representado acompanhado por música. No palco, episódios complicados da vida humana como a dor e a tristeza combinados com o prazer e a alegria.
 

As edificações dos teatros

 

A partir do momento em que o homem começou a representar suas emoções e sentimentos através do teatro, surgiu a necessidade de criar espaços específicos. E assim apareceram construções de diversos estilos. As diferentes edificações sofreram influências culturais que se espalharam por gerações.

A exemplo do Teatro Grego a.C., as edificações eram erguidas nos flancos das colinas para diminuir as despesas. Os romanos preferiam os terrenos planos. Mas até a metade do século I a.C., eles usavam construções de madeira que eram constantemente deslocadas de um lugar para outro.

No ano 50 a. C., o Imperador Pompeu concluiu seu teatro que possuía 40 mil lugares com os assentos e toda a decoração interna em mármore. Mais tarde o arquiteto italiano Bramante retirou 50 colunas de granito desse teatro para usar no palácio da Chanelaria.

Outro arquiteto, Emílio Escauro, construiu uma das obras mais espetaculares em madeira, que comportava até 80 mil pessoas. O palco era dividido em três planos superpostos e decorado com 360 colunas de mármore. O primeiro plano era todo em mármore. O segundo tinha as paredes cobertas com cubos de vidro. O terceiro era revestido com madeira dourada, colunas e três mil estátuas.

E assim as construções, movidas pelo desenvolvimento de novas técnicas, foram se ampliando e ficando cada vez mais sofisticadas e modernas.

A arte grega teve muita influência sobre os romanos. Foi marcante a influência helenística, que aparece nas principais construções romanas como os arcos triunfais, teatros, circos e esculturas.

POSTADO POR ROSI OLIVEIRA

Fonte: www.tguaira.pr.gov.br

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode